Esclarecemos 7 dúvidas sobre o uso de brindes para eventos

Esclarecemos 7 dúvidas sobre o uso de brindes para eventos

Por Thiago Rodrigues - 3 de novembro de 2020 -

Os responsáveis pelos departamentos de marketing das empresas sabem que oferecer brindes em eventos é uma ação que gera uma experiência além do presente em si. Contudo, ainda ficam várias dúvidas em relação à distribuição e à escolha dos melhores itens.

Por isso, decidi esclarecer 7 delas neste conteúdo, explicando mais detalhes sobre como usar brindes para eventos em suas estratégias e campanhas. Afinal, esse continua sendo um dos melhores meios de alcançar bons resultados. Confira!

1. Vale distribuir os brindes indiscriminadamente?

Ainda existe uma visão distorcida de que ofertar brindes é uma ação indiscriminada, encarada como desperdício de recursos financeiros. A verdade é que, realmente, a distribuição sem planejamento pode ser um enorme prejuízo.

Portanto, não vale a pena investir em um brinde e esgotá-lo nas primeiras horas de um evento, por exemplo. A escolha correta do item vai depender do público, do tema abordado na atividade, etc. O que não dá para fazer é distribuir tudo sem critérios, deixando uma imagem negativa quando o estoque acabar.

2. Como calcular a quantidade de brindes?

Assim como pega mal deixar os brindes acabarem antes da hora, também acontece quando é produzida uma quantidade muito maior do que o necessário — o que enfraquece o poder de argumentação do profissional do marketing em relação a esse tipo de ação junto a seus superiores.

Por isso é importante saber calcular adequadamente o número de brindes para eventos, a fim de que a quantidade não seja um problema na hora da mensuração de resultados. Então, primeiramente, é preciso estimar a expectativa de público, de modo que seja trabalhada uma margem de variação.

Uma leve porcentagem dos participantes inscritos costuma não comparecer, ao passo que uma parcela das pessoas aparece de última hora. No cálculo final, entretanto, também deve constar o número de parceiros, fornecedores e organizadores do evento e da empresa.

Aqui, entram também os próprios colaboradores do negócio, principalmente os que auxiliaram na produção e execução da estratégia. Basta analisar, com bom senso, quais equipes e setores estiveram mais próximos — até porque isso vai depender da finalidade da campanha: se ela deseja conquistar clientes externos ou engajar o público interno.

Por fim, lembre-se de que é preciso guardar uma amostra do brinde para ter como histórico e referência nos próximos eventos. Para resumir:

  • defina todos os detalhes da ação antes de calcular a quantidade de brindes;
  • faça uma estimativa do número de clientes, parceiros, público e colaboradores que receberão o item;
  • compare esses dados com o que há de histórico em eventos anteriores e similares;
  • não fuja do orçamento disponível.

3. Como fazer a distribuição de maneira certeira?

Para que a estratégia funcione com sucesso, o ideal é que a pessoa se sinta atraída pelo brinde. Assim, durante o evento, a marca deve gerar alguma atração que aproxime o público e, então, entregue o produto. Lembre-se de que o brinde distribuído indiscriminadamente não funciona, não é mesmo?

Desse modo, aposte em ideias que sejam criativas, chamativas e que criem uma experiência diferenciada no momento da oferta. A abordagem é fundamental nesse sentido, uma vez que a pessoa se sentirá mais próxima da empresa e da marca. Se for possível investir em brindes personalizados, melhor ainda!

4. Como calcular o ROI para brindes em eventos?

O retorno sobre o investimento (ROI) é a métrica ideal a ser utilizada para descobrir se o investimento que a empresa fez nos brindes valeu a pena. Geralmente, esse cálculo considera aspectos quantitativos, como geração de leads e aumento de vendas. Porém, também podemos descobrir fatores qualitativos, como é o caso do impacto criado nos potenciais clientes em relação à imagem da marca.

O ROI pode ser calculado por meio da seguinte fórmula:

ROI = (receita – custo ÷ custo) × 100

Ao utilizar essa ferramenta, você vai chegar a uma porcentagem, algo que facilita bastante a análise e a mensuração dos resultados da sua ação. Que tal um exemplo? Suponhamos que, em um evento, o departamento de marketing resolveu distribuir 1.000 canecas, com um custo unitário de R$3,00, totalizando um investimento de R$3 mil.

Digamos que, nessa campanha, a empresa faturou R$15 mil:

ROI = (15.000 – 3.000 ÷ 3.000) × 100

ROI = 400%

Isso significa que a estratégia teve 400% de lucro, ou seja, a cada caneca investida, houve um retorno de R$12,00.

Em relação aos resultados qualitativos, uma boa ideia é deixar um endereço de landing page junto ao brinde, de forma que a pessoa acesse a página e responda algum tipo de pesquisa ou formulário sobre a sua experiência no evento, por exemplo.

5. Quais brindes são mais adequados a cada tipo de evento?

Será que a caneca usada no exemplo anterior é a melhor opção de brinde para o seu evento? O melhor a se fazer é considerar que ele será uma mídia de divulgação, ou seja, despertará curiosidade e demonstrará, na prática, a personalidade do seu negócio.

Sendo assim, é interessante encontrar um tipo de brinde que crie uma lembrança da marca, indicando ainda uma valorização do cliente ou lead. Para isso, será preciso planejamento conciso, com os objetivos da campanha em mente, a forma de distribuição e, claro, o que os seus concorrentes estão fazendo — o famoso benchmarking.

Se o foco da ação é conquistar novos clientes, o marketing deve elaborar um brinde para eventos que tenha esse apelo convidativo e que seja útil de alguma forma à rotina da pessoa. O mesmo vale na fidelização, que pede uma abordagem ainda mais personalizada no momento da oferta.

6. Como escolher o melhor brinde para o meu público?

Na sequência da dúvida anterior, pode ser que a equipe encontre dificuldades em definir estrategicamente o brinde ideal a ser ofertado ao seu público. Ora, a melhor dica aqui é conhecê-lo a fundo! Estude os perfis dos seus clientes e encontre um produto que seja a cara da sua persona.

Dependendo do segmento de atuação, também vale a pena investir em brindes mais neutros, que possam ser distribuídos a diferentes gêneros, por exemplo. Essa medida, inclusive, favorece o brinde quando consideramos que ele será ofertado ao público interno, externo ou misto.

7. O que considerar na hora de escolher um fornecedor de brindes?

Além de tudo o que já falei até aqui, dê prioridade à qualidade ao escolher um bom fornecedor. Afinal de contas, de nada adianta economizar no orçamento e ofertar um item pouco atrativo — o impacto pode não ser tão positivo e isso refletirá no seu ROI, lembra dele?

Com o intuito de não ter erros, feche negócio com parceiros sérios e que mostrem experiência na área, fazendo com que a qualidade do produto comunique também a imagem da marca. Estamos falando de uma reputação em jogo, logo, a ação deve contar com uma referência no mercado de brindes para eventos, como a Creative.

Agora que você já tirou suas maiores dúvidas sobre o tema, pode começar a estruturar sua próxima ação de brindes para eventos. Se for necessário, retorne aqui no blog quantas vezes precisar de forma que não fique nenhum detalhe negligenciado na hora da elaboração da sua estratégia.

Então, que tal conferir nossos produtos e escolher seus próximos brindes corporativos? Com certeza, você vai encontrar a solução aqui!