Fique por dentro de 9 principais métricas de marketing

Fique por dentro de 9 principais métricas de marketing

Por Thiago Rodrigues - 7 de outubro de 2020 -

Quais métricas de marketing você está acompanhando no seu negócio? As métricas, como o próprio nome sugere, são valores usados para medir e acompanhar o desempenho das campanhas de marketing. É por meio delas que é possível ter uma ideia real sobre o impacto das ações promovidas, para ver se você está ou não no caminho certo.

Antes de criar uma campanha ou estratégia de marketing, é fundamental perguntar a si mesmo: vou poder medir isso de maneira precisa? É importante ter em mente que em um cenário mercadológico em rápida e constante mudança, a necessidade de medir seu desempenho com total eficácia é ainda maior.

Para começar a ver se seus esforços estão valendo a pena, continue a leitura! Neste post, abordaremos as principais métricas de marketing que você precisa começar a acompanhar agora mesmo!

1. ROI

O ROI (return on investment ou retorno sobre investimento, em português) é a métrica que declara o quanto seus esforços de marketing estão dando lucro para o negócio e, por isso, é uma métrica indispensável.

Podemos até afirmar que essa é a principal métrica de marketing que deve ser acompanhada, pois, no fim das contas, o objetivo é um só: conquistar lucro. E para calcular o ROI, a conta é bastante simples:

  • ROI = receita – custo do investimento/custo do investimento.

Para que fique mais fácil de entender, vamos supor que você gastou R$ 7 mil com sua estratégia de marketing, tendo R$11 mil de receita. Sendo assim, a conta é a seguinte:

ROI = 11.000 – 7.000/7.000

ROI = 3.000/7.000

ROI = 0,42

Nesse caso, seu retorno seria de 0,42 (ou 42%) sobre o valor investido.

2. Ticket médio

O ticket médio é um modo de compreender quanto cada cliente gasta, em média, com o seu negócio. Uma métrica muito relevante, pois, por meio de sua comparação com o custo de aquisição de clientes (vamos explicar no próximo tópico), você pode descobrir se a sua marca está tendo prejuízos ou lucros.

Se, ao analisar o valor do ticket médio, você se deparar com um número bem inferior ao esperado, é o momento de agir e otimizar as vendas, disponibilizando planos e pacotes mais elaborados para os consumidores, ou vendendo serviços e produtos complementares ao que eles já têm.

Se você quiser descobrir seu ticket médio mensal, terá que fazer o raciocínio a seguir:

  • ticket médio mensal = receita do mês/quantidade de clientes do mês.

3. CAC

O CAC (custo de aquisição de clientes) é uma métrica que mede quanto cada novo comprador custou para sua empresa. Essa é uma métrica essencial para que você possa identificar se os esforços de marketing estão sendo úteis, ou se é preciso reestruturar a comunicação da companhia.

Suponha que você calculou o CAC e descobriu que cada novo cliente custa R$ 400,00 para seu empreendimento, mas que o ticket médio deles é de R$ 330,00. Na primeira aquisição, seu consumidor ainda não deu lucros reais, logo, a empresa está com prejuízo de R$ 70,00 por cliente.

Se o cliente se mantém no seu negócio, comprando com frequência, cada novo cliente vai se pagar muito mais rápido. Contudo, se o tempo de vida dos consumidores na sua empresa não é longo, o lucro encontrado aparentemente não é real. Ficou claro o raciocínio?

Bom, para calcular o CAC, você deve usar a seguinte fórmula:

  • CAC = despesas + investimentos em vendas e marketing/quantidade de novos clientes no período analisado.

4. Taxa de abandono dos clientes

Esse é o percentual de clientes que abandonam sua marca em determinado período. Essa métrica, conhecida também como taxa de churn, permite que sua empresa avalie o grau de satisfação dos consumidores baseando-se nos abandonos feitos ao longo dos últimos meses.

Caso o churn rate da sua empresa esteja elevado, algo está errado no seu processo. E tal oscilação, junto com diferentes métodos de avaliação da satisfação, pode ser realmente determinante para entender o motivo dos abandonos.

A fórmula para calcular a taxa de churn é bem simples:

  • quantidade de cancelamentos ao longo do mês/quantidade de clientes no início do mês *100.

Vamos a um exemplo para que fique fácil entender: supondo que sua empresa teve, em um mês, um total de 10 cancelamentos, e que tinha 200 clientes nesse período, a conta é a seguinte: 10/200 * 100 = 5, ou seja, a taxa de churn é de 5%.

5. LTV

Após encontrar o valor do custo de aquisição de clientes, como saber se o investimento feito vale a pena? Comparando-o com o LTV (lifetime value ou valor vitalício do cliente). Mas, afinal, o que é isso? Bom, o LTV consiste em prever quanto dinheiro você pode esperar conseguir com cada consumidor pelo tempo em que ele comprar de sua marca.

O cálculo do LTV não é nada complicado, embora dependa de outras métricas. Você tem que ter o valor do ticket médio e da taxa de abandono dos clientes, pois, assim, vai saber quanto tempo em média eles utilizam seu produto.

Então, é preciso multiplicar o ticket médio pelo tempo de permanência dos consumidores. Vamos imaginar que seu ticket médio mensal é de R$ 200,00 e que o tempo de permanência é de 12 meses. O cálculo, portanto, será:

  • 200 (ticket médio mensal) x 12 (tempo de permanência dos clientes) = R$2.400,00 (lifetime value).

6. CPC

Quando se fala de uma estratégia de links patrocinados, o CPC (custo por clique) passa a ser uma métrica essencial para o sucesso das ações. Por meio dela, vai ser possível saber quanto custa o clique de cada novo possível consumidor em seus anúncios.

Com essa métrica, você vai conseguir identificar, por exemplo, anúncios caros e com resultados poucos expressivos e anúncios que estão performando melhor, podendo, com isso, descartar ações e priorizar outras. O cálculo do CPC é bem simples:

  • CPC = custo da campanha/quantidade de cliques obtidos.

7. Taxa de conversão

Seja qual for a ação desejada, fazer o acompanhamento da sua taxa de conversão pode apresentar uma boa visão de quais estratégias estão produzindo os resultados mais satisfatórios. Ela é exatamente a razão da quantidade total de visitantes pela quantidade desses visitantes que são convertidos em vendas ou em leads.

A métrica considera, então, os visitantes qualificados, que fazem algum tipo de interação com seu conteúdo. Logo, não importa se seu propósito é coletar informações e dados valiosos sobre seus clientes em potencial ou então converter seus leads em reais clientes. Há uma só certeza: monitorar essa métrica é indispensável para seu sucesso.

8. Taxa de abertura de e-mails

Essa taxa corresponde basicamente à porcentagem de destinatários da sua lista de e-mails que realmente abriram uma mensagem eletrônica. Para que você consiga tirar um bom proveito dessas informações, o mais indicado é utilizar essa métrica de maneira comparativa.

Vamos a um exemplo para ficar mais claro? Ao comparar as taxas do e-mail desta semana com as taxas da semana passada, você pode chegar a conclusões que garantam campanhas cada vez melhores.

9. Taxa de cliques

A taxa de cliques é outra maneira bem pertinente de medir o sucesso de anúncios pagos e de suas campanhas de e-mail marketing. Por qual motivo? No caso do e-mail, a taxa mostra qual a proporção de usuários que clicaram no conteúdo em relação às pessoas que o abriram.

Vamos supor que mil pessoas abriram um e-mail, e que 250 dessas pessoas clicaram em um link presente nele. Nesse caso, sua taxa de cliques é de 25%.

Ter esse número é muito importante para determinar se seus assinantes estão recebendo bem suas campanhas, ajudando a otimizá-las ainda mais. Quanto aos anúncios pagos, quanto maior for a taxa de cliques, menor vai ser o custo por clique, e isso pode significar mais visitantes por um valor bem menor.

Acompanhando as métricas de marketing que abordamos aqui — tanto em conjunto quanto individualmente — e agindo com base nos dados coletados, tenha certeza de que você vai conseguir validar seus esforços de forma precisa, manter sua estratégia em dia e, claro, atingir suas metas e conquistar resultados melhores.

E aí, gostou de conhecer essas métricas de marketing? Quer aproveitar sua visita no blog para aprender mais? Então leia, a seguir, nosso texto sobre os benefícios e a implementação do vendarketing!